espumante regional prosecco servido em taças

Espumante Prosecco e o conceito de vinho regional.

Espumante, Prosecco e Champagne não são exatamente sinônimos, como todo enófilo (estudante ou amante do vinho) já sabe. Mas para os recém-chegados ao mundo do vinho, vale a pena registrar o que é nome genérico e o que são vinhos de regiões específicas. No caso do Prosecco, a mudança que a Itália estabeleceu aos espumantes foi exatamente no dia 1 de agosto de 2009. Porém, vamos começar pelos franceses.

Espumante Champagne

Este é o caso daqueles produtos que se transformam em categorias. A região ao nordeste da França, conhecida como Champagne, foi certificada em 1927 como Appellation d’origine contrôlée (AOC), sendo a única que produz o verdadeiro champanhe, que é um espumante produzido pelas uvas Pinot Noir, Chardonnay e Pinot Meunier. O Champagne, também chamado champanhe ou champanha, não foi o primeiro espumante, mas com certeza é o mais famoso. Falaremos mais sobre ele noutra ocasião.

Todo Prosecco também é um espumante

Antes de agosto de 2009, todos os espumantes feitos com a uva prosecco podiam, claro, se autodenominar espumante Prosecco. Mas com a multiplicação da oferta de vinhos feitos com esta casta de uva branca, a Itália decidiu seguir o exemplo da França em relação ao Champagne e restringiu o uso do nome Prosecco. Após patentear os métodos de produção, ficou determinado que somente os espumantes da região de Valdobbiadene e Conegliano teriam essa marca. Além disso, ficou reconhecida que a uva teve sua origem numa pequena localidade perto de Trieste, chamada Prosecco, que também foi inclusa na DOCG (Denominazione de Origine Controlata e Garantita).

O selo DOCG, ganho por estas regiões, dá aos vinhos espumantes a garantia de procedência. A uva, então, mudou de nome e passou a ser chamada de uva Glera. Portanto Champagne e Prosecco são espumantes regionais que possuem selos de indicação geográfica.

Mas o que é diferente no vinho espumante?

A diferença do espumante para os demais vinhos é que ele passa por duas fermentações. A primeira é a mesma que ocorre com todos os vinhos, ou seja, o açúcar da uva é transformado em álcool pela fermentação. A segunda faz com que o vinho fique efervescente e aparecem então as celebradas bolhas, que nada mais são, do que gás carbônico aprisionado dentro da garrafa.

Existem dois métodos para se obter as bolhas:

Método Champenoise (ou Clássico / Tradicional) – é o processo feito pelos espumantes da região de Champagne, onde a segunda fermentação ocorre dentro da própria garrafa, que passa pela remouage (giro da garrafa) e dégorgement (degola – retirada das borras da tampa temporária).

Método Charmat – a segunda fermentação é obtida sob pressão em tanques de inox antes do engarrafamento. Este é o método usado no espumante Prosecco italiano.

Classificações dos espumantes

As diversas classificações dos espumantes se refere as quantidades de açúcar que ele recebe. Não existe uma norma internacional, mas a legislação brasileira determina da seguinte forma:

BRUT-NATURE: é aquele sem adição de açúcar.

EXTRA-BRUT: Até 6g por litro

BRUT: 6g a 15g por litro

SECO, SEC OU DRY: 15g a 20g por litro

MEIO DOCE, MEIO SECO OU DEMI-SEC : 20g a 60g por litro

DOCE: mais de 60g por litro

Espumantes do Brasil

Nosso país é relativamente jovem em relação à tradição e história europeia, mas aos poucos estamos construindo nossa reputação. O espumante em especial, produzido em solo brasileiro, ganha destaque a cada ano nos concursos e prêmios mundo afora. Os produtores investem em conhecimentos e tecnologias que vêm transformando a produção de vinhos e espumantes no Brasil.

Após a Lei da Propriedade Industrial 9.279 (LPI/96) de 14 de maio de 1996, o conceito de Indicação Geográfica para a produção de vinho e espumante se tornou realidade no Brasil. O INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) foi escolhido o órgão competente para estabelecer as condições necessárias para cada registro.

Portanto, o que todos os enófilos concordam é que as celebradas borbulhas na taça são necessárias em qualquer ocasião, sendo ele Prosecco, Champagne ou simplesmente um bom espumante.

indicações geográficas vinhos e espumantes brasil

 

Equipe VinumDay • um vinho para cada dia

Leia Mais